Constelação de Bárbara Lia

Lia, Bárbara. Constelação de Ossos. Porto Alegre : Vidráguas, 2010

por Paula Cajaty e Fernanda Freitas

Paranaense e atualmente vivendo em Curitiba, Bárbara Lia é professora de história. Publicou poemas em jornais literários como Rascunho, Garatuja, Mulheres Emergentes, entre outros e foi por duas vezes finalista do Prêmio Sesc de Literatura: em 2004 com o romance ‘Cereja & Blues’ (é possível ler um pequeno trecho aqui) e, em 2005, com o romance ‘Solidão Calcinada’. Além disso foi premiada pela UBE-RJ com a crônica ‘Se essa rua, se essa rua fosse minha’ em 1997. Foi premiada também no Concurso de Contos Grotescos – Prêmio Edgar Alan Poe em 2009 e finalista de outros concursos de poesia – sem dúvida, uma trajetória interessante.

Diferentemente de seus livros publicados anteriormente, que reuniam poemas, ‘Constelação de Ossos’ é uma novela na qual Lynx Maria, a protagonista, é uma cantora de bar e garota de programa. Não por opção, sua vida fez com que seguisse esse caminho.

Logo bem nova perdeu sua mãe. Como se já não bastasse esse sofrimento, o pai encontrou uma outra mulher, já com um filho, e constituiu uma nova família que não era muito boa para Lynx. O filho de sua madrasta fez a ela o maior mal que alguém poderia, tirou sua inocência em um ato criminoso. O mais difícil foi ter de conviver embaixo do mesmo teto com alguém desprezível que lhe causada nojo e pavor. Sabendo que seu pai e sua madrasta não acreditavam em sua palavra, quase um pedido de socorro, veio o desejo de sumir, fugiu de casa com a ajuda e apoio de seu melhor amigo Raul, e passou a seguir um caminho tortuoso e triste.

Nessa jornada encontrou pessoas especiais, como Nyx, uma amiga acolhedora e salvadora, compartilhando com Lynx uma história igualmente sofrida e difícil. Além da boa amizade, Lynx desfrutou da alegria e leveza que só o amor proporciona e, ao lado de Igor, se refez em uma nova mulher.

No entanto, Lynx não deixou de ser uma mulher sofrida, durante um tempo vivera na rua, dormindo em bancos de praças e buscando alimento nos lixos. Essa angústia e melancolia é transmitida com rigor por Bárbara Lia através de sua exímia linguagem poética. O livro tem poucas páginas e segue uma cronologia dos fatos, acompanhando o decorrer da vida da personagem principal.

Constelação de Ossos é a primeira publicação da coleção Anáguas, que busca reunir novelas, contos e poesias eróticas, cheias de sentimentos e paixões avassaladoras.

Depois de ter participado da coletânea ‘Amar, verbo atemporal’ (Rocco, 2012) organizada por Celina Portocarrero, Bárbara Lia volta a publicar poesia em seu ‘A flor dentro da árvore’. O novo livro traz seis poemas dos nove premiados no Prêmio UFES de Literatura.

Anúncios

Um comentário sobre “Constelação de Bárbara Lia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s